O governo federal criou um grupo de trabalho com representantes de trabalhadores e de ministérios para debater a política nacional de valorização do salário-mínimo

🔹O governo federal criou um grupo de trabalho com representantes de trabalhadores e de ministérios para debater a política nacional de valorização do salário-mínimo. É o que foi instituído nesta quarta-feira (18), em despacho assinado pelo presidente Lula, que defendeu um aumento real e equivalente ao crescimento do PIB, o Produto Interno Bruto.

🔹A declaração foi dada em evento no Palácio do Planalto, onde Lula recebeu centenas de trabalhadores e dirigentes de dez centrais sindicais do país. O grupo de trabalho pela valorização do salário-mínimo vai ser formado por sete ministérios e sete centrais sindicais. Vai funcionar por 45 dias e pode ser prorrogado por mais 45 dias. Hoje, o mínimo está em R$ 1.302.

🔹Outro assunto debatido com os trabalhadores foi a isenção do imposto de renda para pessoas que recebem até R$ 5 mil. Lula destacou que quer cumprir a promessa de campanha, mas ainda vai levar um tempo.

🔹Ao lado de Lula esteve o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, que anunciou a criação de outro grupo de trabalho: o de regulamentação de trabalhadores de aplicativos.

Fonte: Agência Brasil EBC

#estamosjuntosnessa #frentista #sindicato #denuncia #denunciatrabalhista #sinpospetro #sinpospetroce #sinpospetroceara #frentistasceara #frentistasce #frentistasfortaleza #sejasocio #sejasociosinpospetroce

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezesseis − onze =